O Serviço de Segurança da Ucrânia informou que seus agentes bloquearam um ataque do vírus em uma estação de tratamento de água na aldeia de Auly na região de Dnipropetrovsk. A informação é da agência de notícias ucraniana Interfax.

O vírus VPNFilter atraiu a atenção de especialistas por seu meio de ataque incomum – ele ataca roteadores domésticos – e pela sua capacidade de até “destruir” esses equipamentos apagando o software de fábrica. O vírus atingiu dispositivos em dezenas de países, o que levou o FBI a emitir um alerta sobre a praga. A sofisticação técnica do ataque e semelhança com códigos anteriores levou alguns especialistas a apontarem envolvimento de um governo na elaboração do ataque — possivelmente o governo russo.

Em seu anúncio sobre o ataque, o Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) também apontou a Rússia como origem do ataque, mas não chegou a culpar o governo em Moscou. O SBU é o sucessor do serviço secreto soviético no país e foi formado em 1991.

Ainda de acordo com o SBU, o objetivo do ataque era interromper o funcionamento normal da estação, que é responsável pelo fornecimento de cloro para o tratamento de água.

A Ucrânia já acusou o governo russo de ter organizado diversos ataques contra os sistemas eletrônicos do país. Dois deles teriam causado apagões elétricos.

Outro ataque teria atingido diversas empresas privadas na Ucrânia com ataques semelhantes a vírus de resgate em 2017 no caso NotPetya.

Fonte: G1.